terça-feira, 24 de maio de 2016

A LÓGICA DO CISNE NEGRO


A maioria dos brasileiros com certeza estudou em escola pública e nos últimos tempos, talvez possamos dizer de uns 20 anos para  cá, a educação passou por diversas transformações, algumas positivas, outras não.
As que considero positivas se referem a universalização do ensino, haja vista que tínhamos uma escola altamente seletiva, onde apenas alunos de uma determinada classe social conseguiam frequentar as salas escolares, sendo a grande massa alijada do processo educativo.
Outra vantagem se deu na questão pedagógica, onde diversas maneiras de se perceber o aluno, a aprendizagem e o ensino revolucionaram o modo de dar aula. Um dos métodos mais atuais é o Construtivismo que em linhas gerais diz que o aluno é o centro da aprendizagem,  só se constrói o conhecimento em interação com o meio ambiente, sendo fundamental criar um conflito cognitivo para que o mesmo pouco a pouco fosse se aprimorando naquilo que sabe.
Podemos também elencar que foram criados sistemas de avaliação como o SAEB O Saresp e outros indicadores para avaliar se realmente o estudante estava evoluindo.
Apesar disso, é preciso destacar que também aconteceram retrocessos.  Com a universalização do ensino as classes ficaram superlotadas, e o professor não estava preparado para trabalhar com crianças e jovens tão diferentes em personalidade e na maneira com que aprendiam. Isso gerou um estresse muito grande nos educadores, e de certa forma impediu que eles tivesse tempo para dar a atenção a todos os educandos, visto que sendo a sala muito lotada isso se tornou inviável, diminuindo assim a qualidade do ensino.
Outro fator foi a perda da autoridade do professor, com o deslocamento da importância do ensino ligada a aprendizagem dos estudantes.
Enfim, o que quero destacar é que diante das situações acima expostas, a educação da maioria  é deficitária e nos permite apenas uma base  dos principais conhecimentos necessários para atuarmos em sociedade.
Certamente que na Matemática não tem sido diferente, inclusive no próprio  PISA que é um exame que mede a capacidade dos adolescentes em termos mundiais constatou-se que o Brasil é um dos últimos na matéria.
Isso diminui muito a capacidade lógica de todos nós.
Desde Aristóteles aprendemos que há duas formas principais de pensamento para alcançarmos o conhecimento. Um deles é o pensamento dedutivo que parte de premissas particulares para inferir conceitos gerais, e o outro método é o indutivo, que parte de premissas gerais para se eleger conhecimentos particulares. Inclusive o método científico se utiliza da indução, embora saibamos por estudos mais recentes que ambos os métodos tem suas limitações e muitos autores criaram outros tipos de lógica para dar conta da complexidade do mundo.
Usando como exemplo o método indutivo temos:
Não foram avistados cisnes negros em nenhum continente
Logo os cisnes negros não existem.
Vejam, a partir de um exemplo geral, tenta-se inferir uma idéia universal. Mas diferente da dedução, ocorre  uma generalização, porque não há como vasculhar cada pedaço de território de um continente para saber se não existe realmente um cisne negro.
Até que algum  dia encontram um cisne negro na Austrália.

 Nassim Taleb escreveu um livro que chamou de A Lógica do Cisne Negro. O autor nos passa a mensagem de que  vivemos  limitados por um pensamento que alcança apenas a média. A média do que vivemos, do que cremos, do que vemos.  É o chamado senso comum a que nos acostumamos, não tendo a facilidade de ir além do usual.
O extremo  portanto são os cisnes negros.ou seja, acontecimentos que fogem a nossa capacidade de raciocínio, que estão além da  pueril imaginação, que ferem e extrapolam o senso comum.
Quer um exemplo de cisne negro. ? Os atentados de 11 de setembro são um modelo clássico de eventos que ninguém imaginava, talvez até algumas intuições do cinema como o filme Nova York sitiada, mas nada como os acontecimentos ocorreram. A reeleição do Presidente Luis Inácio da Silva no Brasil...... o crash da Bolsa em 1929,

Pouquíssimas pessoas estão preparadas para antecipar o aparecimento de um cisne negro, e isto pode ser a diferença entre o fracasso e o sucesso ..
Trazendo isso mais para a nossa realidade, em acontecimentos da nossa vida pessoal, em que medida temos a capacidade de nos antecipar? Baltazar Grácian em seu livro a Arte da Prudência nos dava , entre tantos, exatamente esse conselho: Aprenda a antecipar.
É claro que só conseguiremos isso se tivermos uma boa base de conhecimento, estarmos antenados com o que acontece ao nosso redor e do mundo e  usarmos um pouco de Matemática, ou as probabilidades. Sempre entender que a maioria de tudo que acontece são probabilidades e compreender um pouco isso é fundamental para obtermos vantagens importantes em nossa vida pessoal e Profissional.
E vocês... estão preparados para antecipar cisnes negros?





Um comentário:

  1. sim os brancos e amarelos tbém temos que estar sempre preparados.

    ResponderExcluir