quinta-feira, 5 de novembro de 2015


Gênesis é o primeiro livro da Bíblia e nele estão contidos os registros sobre a criação do mundo na visão judaico- cristã, assim como os primeiros passos da humanidade na Terra.

No relato das  Escrituras, foi Deus que ao verbalizar seu pensamento, deu início a tudo, antes sem forma e vazio.
Foi preciso a atuação de uma força divina para colocar ordem no caos. E Disse Deus: Haja luz e houve luz.
Nos primeiros dias da criação, vemos Deus organizando o mundo físico, e no sexto dia faz sua obra mais perfeita: O Homem.
Para os cristãos ,está claro que tudo o que a Bíblia descreve é absolutamente real e verdadeiro; E  vão além , como o próprio texto bíblico ensina: E viu Deus que tudo que havia criado era bom.

A filosofia grega nos tempos de Aristóteles também partilhava  dessa idéia de perfeição do kosmos ,  embora sua idéia de Criador fosse totalmente diversa da judaico cristã. Mas Aristóteles acreditava num cosmos  organizado, como se tudo encaixasse dentro de um plano , e tudo  tinha um fim, um objetivo.
E por séculos, os filósofos também  acreditando em Deus pensavam, que a órbita das estrelas, o mundo como um todo fosse organizado por um grande Arquiteto, um relojoeiro que havia feito o mundo de forma perfeita .
Mas  certezas foram caindo pouco a pouco. Primeiramente a idéia de que a Terra era o centro do Universo ruiu quando Copérnico provou que era a Terra que girava em torno do sol sendo apenas  ela mais um planeta.
Depois disso veio Darwin e  comprovou através da Evolução que á vida é produto de uma série de fatores , de variáveis ,de mutações, e que a seleção natural era o grande motor das espécies.
Finalmente Freud reposicionou  o homem não como a coroa da criação, mas produto da cultura e  possuidor de instintos e desejos que precisavam ser reprimidos para o bem da civilização.

A filosofia de Kant ensina que não há certezas,  tudo depende da subjetividade, de como vemos o mundo.
Enfim, parece que tudo ruiu. Apesar de sabermos que a Vida como a conhecemos é produto de  uma série de interações e medidas corretas, que se não existissem não haveria condições de sobrevivência no Planeta, ao mesmo  tempo também percebemos que a criação tem muita aleatoriedade, que a Natureza  muitas vezes é conflitante. Seria ela, imperfeita?

Esse é o tema do livro do físico brasileiro Marcelo Glaiser. O título criação imperfeita sugere que vivemos num mundo de imperfeições, e que talvez  contrário ao que muitos imaginam essas imperfeições seriam a maneira de Deus assinar a sua obra perfeita. Contraditório. Sim,mas a vida é cheia de contradições!

Nenhum comentário:

Postar um comentário