sábado, 28 de janeiro de 2017

UM CAMINHO EM OITO ATITUDES




Viver nesse mundo exige grande discernimento para tentar compreender o que podemos ou não levar a sério no quesito desenvolvimento pessoal. Há muitas teorias, milhares de livros de autoajuda, diversas religiões, todas em sua maioria tentando te convencer que tem as respostas para suas dúvidas e anseios.
Particularmente conheço bastante o Cristianismo, e em seus escritos temos igualmente o mesmo processo de "fisgar" o ser humano para sua maneira de ser e modelo de mundo.
Procuro "navegar" em diversas formas de enxergar a existência, sem me ater especificamente a nenhuma delas. Entendo, que podemos usar os diversos ensinamentos como ferramentas de crescimento pessoal, e esse processo de não se ater a nada, nos dá mais flexibilidade diante de questões importantes da vida.
Gosto particularmente de um conceito budista chamado o Caminho Óctuplo. Caminho, porque processo, é óctuplo no sentido em que entendo, pois não sou versado na doutrina budista, tendo apenas uma formação básica que adquiri através de leituras e pesquisas na WEB, que são necessárias oito atitudes ou princípios a fim de que consigamos uma forma equilibrada de existência.
A primeira atitude, é COMPREENSÃO CORRETA e a partir disso percebemos a importância em termos uma visão e uma percepção clara do mundo, das idéias, em entender o que estamos vendo. E esse entendimento passa pela compreensão que em um primeiro momento temos a sensação das coisas, que nos são passadas pelos nossos cinco sentidos . Já ai com certeza ocorrem modificações nessas sensações, que depois são percebidas e organizadas pela faculdade de PERCEPÇÃO. A percepção organizará todas essas sensações através de filtros, que são nossas crenças, nossos valores e a partir dai o processo se refina, sendo essas informações enviadas a diversas áreas cerebrais a fim de serem processadas e a partir daí consigamos criar um pensamento.
E a segunda atitude, é o PENSAMENTO CORRETO. Posto que eu compreenda a maneira como são formadas as sensações, percepções, os diversos filtros e processamentos, esse se percebe ,construção de uma série de fatores e que ele não é exatamente a realidade do mundo, mas representação daquilo que o cérebro acredita ser a Vida. Essa compreensão forma um pensamento correto, alinhado com a certeza de suas limitações e de suas capacidades.
Adentrando pelo caminho,, temos por conseguinte uma FALA CORRETA.
Na medida que entendemos do que são formados os pensamentos e sua importância para as nossa vidas, sabemos que a fala estará adequada aquilo que entendemos ser a maneira correta de se expressar, pois acreditamos que o pensamento é a expressão em imagens  de nossas percepções e sendo essas imagens  adequadas a tudo aquilo que processamos, logo nossa fala estará alinhada dentro de todo o processo.

Entendemos por isso, que será preciso sempre uma AÇÃO CORRETA, ou seja, uma maneira eficiente e produtiva de estar no mundo, procurando viver em sintonia com o Todo.

Diante dessa estrutura formada, onde sensação, percepção, pensamento , e linguagem  e Ação estão alinhados, surge até, posso dizer espontaneamente , uma maneira de ser e agir corretos, ou  MODO DE VIDA CORRETO. Quando compreendemos o sentido profundo da Vida, suas inter relações com o Todo, o Sagrado da vida Humana , certamente iremos praticar profissões 
adequadas ao nosso sentido de existência e esses afazeres da mesma forma, irão produzir uma regeneração na sociedade.
Importante aprofundando a caminhada  e mantermos UM ESFORÇO CORRETO E CONSCIENTE, em percorrer todo esse caminho se adequando a todos esses preceitos. Isso exige disciplina e coordenação de todos os valores que anteriormente falamos e com isso nos esforçarmos em uma boa prática de vida.
ATENÇÃO CONSCIENTE a fim de que sejamos perceptíveis a nosso processo mental, a nossa maneira de ser e agir, desenvolvimento de autoconhecimento.
E por fim, finalizando as oito práticas ou ATITUDES, temos a CONCENTRAÇÃO PLENA, que é nossa capacidade de manter o foco naquilo que será importante ao nosso desenvolvimento como pessoas.
Escrevi esse pequeno texto, pensando exatamente em usar esse conhecimento não como uma busca pela Iluminação, que seria especificamente o objetivo da prática budista, mas em um recurso que melhore nossa espiritualidade e a nossa vida diária!

Nenhum comentário:

Postar um comentário