sábado, 18 de março de 2017

ANTIFRÁGIL

Um dos temas mais comentados na mídia recentemente é o conceito de resiliência. É uma ideia retirada da Física, pois está relacionada a  como alguns corpos resistem a adversidades sem no entanto perder suas propriedades. 
Trazendo para a psiquê humana, podemos dizer que resiliência é a capacidade que todo ser humano tem de conseguir superar grandes adversidades, e assim mesmo se manter firmes . 
Assim somos ensinados e orientados a resistir, a criar em nós mecanismos que fortalecem nosso sistema mental de maneira a nos tornarmos capazes de enfrentar os problemas e as crises. Usam com frequência a frase do filósofo Nietzsche " O que não me mata, me torna mais forte"
De outro lado temos a noção de frágil, como por exemplo um vaso de porcelana, onde qualquer vento, ou um toque desproporcional, fará com que o mesmo venha ao chão e se quebre em muitos pedaços.
Assim, qual seria o contrário de frágil? Alguns poderiam argumentar: Robusto, resiliente.
Para Nassim Taleb escritor libanês que ficou milionário investindo em ações na Bolsa e que atualmente trabalha como operador de mercados, a história não é bem essa.
Para esse autor, o contrário de frágil não seria robusto ou resiliente, pois apesar de entender que esses sistemas demonstram resistência em relação a danos a aleatoriedade e a volatilidade. são sistemas que não se atualizam, não melhoram com as crises. Simplesmente resistem.
A definição para aquilo que é capaz de superar-se, desenvolver-se e aprender com as dificuldades é a antifragilidade, o antifrágil.
Taleb cita exemplos de antifragilidade como o sistema imunológico. Sabemos que ao ser atacado o corpo humano recruta milhões de anticorpos que tem a função de defesa contra os agentes infecciosos. Nesse combate muitos anticorpos morrem, mas acontece algo surpreendente. Aqueles que sobrevivem conseguem aprender com o vírus e a bactéria e aprimoram as respostas de todo o sistema. Em uma próxima invasão a memória  celular apreendida , conseguirá dar respostas muito mais positivas.
Podemos citar também como sistema antifrágil a seleção natural, a lei da Evolução na Natureza. Por tentativa e erro, a seleção natural vai ajustando os organismo e aprendendo as melhores formas de se gerar e perpetuar a Vida
Sistemas de aviação são também antifrágil, porque cada vez que um avião cai , melhoram-se os processos e os vôos vão ficando cada vez mais seguros.
Para o escritor nossa sociedade é frágil e continua a investir nessa fragilidade tentando investigar e planejar tudo, como se fosse possível compreender a aleatoriedade e a volatilidade. Na visão do autor isso não é possível e o máximo que podemos fazer é tentar criar mecanismos tanto na nossa sociedade como individualmente que atualizem forças e provoquem mudanças positivas a cada encontro com a adversidade e acaso.

Assim, a grande vantagem não é ser somente resiliente, ou robusto, mas sim ser antifrágil, e reverter as adversidades a nosso favor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário