terça-feira, 30 de junho de 2015

A VIDA COMO ELA É






Epitáfio é sem dúvida uma das mais belas canções da música popular Brasileira,levando nos ao enlevo e reflexão. Enlevo por ter uma bela melodia, que encanta , e não apenas isso, mas através da estrutura de sua poesia nos leva a uma reflexão profunda da vida. 
E essa reflexão levou a me lembrar de algumas ideias de um homem chamado Martin Heidgger, filósofo alemão, conhecido pela complexidade de sua filosofia. Aliás, para ser sincero, sempre tive dificuldade em estudar suas ideias, pois de fato , é uma linguagem difícil, e é preciso bastante atenção e reflexão para entender seus principais postulados.
A ideia central dessa filosofia repousa no Ser. O esquecimento do Ser propriamente dizendo. Heidgger sugere que nossa sociedade é mediada por uma metafísica da subjetividade que colocou o homem como sujeito e todo o resto como coisas. Além disso a ciência, a tecnologia e o humanismo tendem a aprofundar ainda mais a alienação humana. Estamos fora do curso diz o filósofo. Ao tornar o homem como sujeito e centro do Universo o humanismo permitiu que esse homem manipulasse a Natureza, as coisas em geral e o próprio homem visando seus próprios interesses,que na maioria das vezes são egoístas e visam o poder. Com essa posição o homem busca alcançar a verdade manipulando os objetos, o ente, e segundo o filósofo o homem jamais alcançará o Ser através disso. É bom deixar claro que o Ser proposto aqui por Heidgger não se refere a Deus, mas aquilo que é de mais humano em nós, aquilo que faz a reflexão que pergunta, que propõem. 
Estaríamos então perdidos? Não, existe uma saída segundo o filósofo e ela passa pela fenomenologia. Mas o que significa essa palavra tão estranha? Em ternos simples significa ver a vida como ela é. Deixar a vida entrar pelos nossos olhos, ouvidos, sentidos e percepção, sem colocar juízos , sem rotular ou oferecer explicações. Simplesmente deixar fluir. Imagine-se ao entardecer diante de um lindo por do sol. Ao invés de ficar conceituando de belo, de colorido, de tentar exprimir essa beleza com as palavras que você já conhece, deixe esse por do sol, penetrar dentro de você, sem conceitos, sem explicações, simplesmente permita ele ser. Heidgger propunha também a poesia como forma de ultrapassar nossa alienação, pois a poesia nos permite  criar e recriar o mundo.
Enfim, como nos diz a bela música dos Titãs precisamos aceitar a vida como ela é, sem adicionar conceitos e explicações, simplesmente aceitar e viver o que vier!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário