sábado, 30 de maio de 2015

ESSA TAL LIBERDADE






Cada um define liberdade a sua maneira. Alguns compreendem que ser livre é  poder fazer o que se quer, assumir todos os seus desejos viver de  forma hedonista. Outros , pensam que existe diferença entre liberdade e libertinagem e que é preciso ser responsável em nossas escolhas.
Mas as coisas se complicam ainda mais: Seremos de fato livres? Sartre diz que sim,e que inclusive somos condenados a essa liberdade pelo fato de que ao nascer o homem não tem essência alguma, mas se faz em sua existência no mundo. Já outros autores como Espinosa entendem que não somos livres, que somos condicionados por uma série de causas e efeitos, que tornam a liberdade uma quimera.
É claro que o assunto é complexo, existindo um número muito grande de interpretações e na minha visão entendo que precisamos buscar um equilíbrio, um meio termo nessas questões.
Somos livres, mas não em um sentido literal, mas de acordo com as condições que temos nesse mundo, de acordo com o contexto em que vivemos e com as limitações cognitivas que temos. Nesse sentido,há pessoas mais livres do que outras economicamente, culturalmente, espiritualmente.
Então preciso compreender até onde posso ser livre, e atuar no sentido de promover essa liberdade no contexto em que vivo, a fim de usufruir da melhor maneira possível do prazer que ela pode me dar
Ser livre no meu entendimento . é  estar dentro de uma situação qualquer e poder escolher a melhor alternativa, não pelo que os outros estão fazendo, não apenas pelo meu primeiro impulso, não apenas porque a principio parece a melhor escolha, mas antes pelo fato de eu, dentro de minhas limitações, ter compreendido o que aquilo me trará de positivo.
Ser livre é poder dizer não a desejos , escolher entre aquilo que se quer e aquilo que se necessita, é esperar a hora e momentos certos para agir é compreender que a liberdade exige maturidade e somente alguém que já viveu as experiências de forma mais profunda pode realmente ter uma liberdade de qualidade.

sábado, 23 de maio de 2015

ÁRVORE OU FLORESTA.....










Já escrevi em posts anteriores, sobre a facilidade que muitas pessoas tem, de fazer análises das situações em que vivemos. No futebol, todos são técnicos da seleção, cada um pensa que pode dar opiniões e que essas opiniões são certas. Outros , no trabalho, imaginam ter a receita ideal para fazer com que tudo funcione da melhor maneira possível. Em casa, os salvadores da Pátria tem a solução para as crises familiares. Na Igreja , alguns líderes acreditam que a receita de sucesso para um , serve para todos.
É claro que sempre há muito boa vontade em todos esses comportamentos , e isso é positivo, mas não suficiente, afinal de boas intenções, o inferno está cheio.
Temos um modelo de pensamento, que sempre parte de uma causa e linearmente alcança um efeito, e essa maneira de pensar está presente em nossa cultura ocidental de forma muito poderosa. 
No entanto , existem situações em que este pensamento, ou esse modelo de enxergar o mundo não funciona tão bem assim. 
Para situações mais simples,  tudo se resume a causas e efeitos, num esquema linear. Mas existem situações complexas onde ocorrem diversas variáveis que terminam por tornar inviável uma visão linear.
Como analisar o clima, as populações, a Bolsa de Valores? O comportamento desses sistemas , demonstra que há muitas causas operando dentro da situação e então precisamos de outras ferramentas mentais para dar conta do problema.
Temos que desenvolver uma visão totalizante, perceber o texto dentro do contexto, abrir e ampliar nossas mentes para o fato de que o mundo é formado por uma teia de relações que estão se retroalimentando constantemente.
É desenvolver o olhar para perceber a árvore, mas também perceber que um conjunto de árvores forma uma floresta, e que árvore e floresta estão todos dentro de um sistema muito maior que se chama Universo!!!

segunda-feira, 18 de maio de 2015

A CULPA NÃO É DAS ESTRELAS


A existência precede a essência é sem dúvida a frase que mais define a filosofia existencialista proposta por Jean Paul Sartre. A partir dessa ideia, podemos pensar que viemos a esse mundo sem nenhuma "natureza humana"despojados de qualquer base para que possamos sobreviver. Portanto somos um vir a ser. um  projeto inacabado,um lançar-se e fazer-se no mundo
O peso dessa afirmação é tremendo, pois coloca em nós toda a responsabilidade por nossas escolhas e ações. O mesmo Sartre dirá mais tarde: O homem é condenado a liberdade.
É claro que está é apenas uma, dentre centenas de visões de mundo que temos  a nossa disposição e que portanto norteará todo um sistema ético , que com certeza será muito diferente de outros paradigmas.
Por isso é que não posso afirmar nada, em função de que,  desde o início da história humana, o homem tem forjado ideias e conceitos e vive por eles. No entanto, cada cultura tem uma maneira de perceber o mundo, a vida em sociedade, á ética, e não podemos falar em uma ética universal, mas em muitas éticas, até ao ponto de se dizer que cada indivíduo deveria criar sua própria ética, ao invés de copiar modelos prontos.
Infelizmente não é o que temos presenciado em nosso mundo, pois a maioria das pessoas são limitadas cognitivamente, devido a maneira como são educadas dentro da sociedade, e portanto só conseguem  se adaptar a modelos prontos, e que de preferência,  transfiram responsabilidades a outras pessoas, ou a um Deus,  ao Estado, ou um grande Líder. Sempre queremos encontrar culpados pelas mazelas que vivemos.
Há poucos dias assisti um filme interessantíssimo: A culpa é das estrelas. O título é sugestivo, pois os dois protagonistas da trama são adolescentes que estão com câncer no auge de sua existência e que sabem, irão morrer logo. E então de quem seria a culpa? Dos astros? Shakespeare em um de seus escritos assim se expressa: "Brutus a culpa não é das estrelas mas de nós que consentimos em ser inferiores"
Certo, que há muitos mistérios... Por que crianças morrem tão cedo vítimas de doenças como o câncer? Por que há tanto sofrimento , principalmente em criaturas inocentes? Há muitas coisas para as quais não temos respostas, mas com certeza a maioria de nossos problemas foram criados pela maneira como gerenciamos nossas vidas, tomamos nossas escolhas e pensamos e agimos. O ser humano precisa crescer , precisa tomar em suas mãos a responsabilidade pelos seus caminhos e compreender que para cada escolha existe uma consequência e que precisa ser aceita seja ela boa ou má!!!