quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

A ESTÉTICA DA EXISTÊNCIA

                                                           

Cada ser humano tem um gosto, particularidades que definem em seu espírito , o que entende por belo.  E todos nós,  na maioria das vezes optamos pelo belo, por aquilo que faz bem aos nossos olhos, pelo sentimento de paz que uma obra de arte nos trás no íntimo.
Dizem alguns autores que tudo o que somos, temos ou fazemos giram em torno de três aspectos: O Verdadeiro, o Belo e o Bom. É claro que hoje poderíamos adicionar mais um quesito: O útil, afinal nessa sociedade atual, nem sempre o verdadeiro é mais importante, desde que seja útil, não precisa mesmo nem ser belo e bom!!!
Assim, caminhamos pela vida, sempre com os olhos direcionados na busca da Beleza, o que nem sempre conseguimos alcançar. 
Mas a questão pode ser aprofundada, afinal além de buscarmos essa beleza para a nossa existência , de valorizarmos na vida exterior aquilo que enleva nossa alma, por que também não buscamos criar em nós, na maneira como vivemos e existimos no mundo ,uma obra  de arte,apresentarmos  a sociedade uma maneira diferenciada, estética e bela de Ser?
 O filósofo Michel Foucault tem uma ideia que nos remete a essa prática. Para ele é importante o cuidado de si e revisitando os antigos gregos nos fala das técnicas de si, ou seja práticas e exercícios diários que muitos homens daquela época tinham, uma espécie de ascese, onde o exame da consciência, a interpretação de sonhos, um cuidado com seu corpo, com sua alma eram uma maneira de se diferenciar da maioria, uma possibilidade de estetizar a existência e também uma forma de resistência a uma sociedade , que em todos os tempos quer sempre  nos massificar.

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

OUTRAS FORMAS DE SER







Algumas pessoas se levam muito a sério. Sabe aquele tipo que se "acha a última Coco-cola do deserto"? Pois é. Vivemos em um mundo assim, repleto de desigualdades, preconceitos e  conflitos.

Esses desacertos são gerados , na grande maioria das vezes pela nossa ignorância. Sim, porque a maioria  é ignorante. Como assim? Você está me xingando?
É claro que não, afinal a palavra ignorante não denota uma ofensa, pois ser ignorante é simplesmente não ter conhecimento sobre alguns assuntos.

Vejamos: Quantos idiomas a maioria das pessoas falam fluentemente? (na verdade a maioria, mal fala o Português corretamente..) Quantas outras linguagens nós dominamos? Eu me refiro a linguagem musical, de libras, de cifras......  Quantas disciplinas do saber você conhece suficientemente? Conhece os fundamentos da Química, Biologia, Física? Em que culturas você é versado? Conhece os costumes dos povos asiáticos, seus mitos.... conhece a maneira de pensar das tribos amazônicas? 
Por esses simples exemplos já dá para perceber que sabemos muito pouco, e esse pouco que sabemos ainda é descontextualizado em relação ao espaço social que ocupamos.
Não me surpreende então que tenhamos tantos conflitos, tantos desacertos. Só enxergamos um fiozinho de realidade.
Mas alguns se acham mais do que outros, por sua posição social, por seu dinheiro, pelo pouco conhecimento que detêm.
Pouco somos..... na maioria das vezes estamos e deveríamos ter humildade em perceber e tomar atitudes que se conectem com um todo maior.
Demócrito filósofo grego acreditava na teoria atômica.Dizia ele que todos nós somos feitos de minusculas partículas, os átomos. Vejam: ele teorizou isso sem ter , na época nenhum instrumento ou nenhuma maneira prática de provar. Apenas supôs, inferiu.... e que pensamento genial que ele teve, o que depois foi confirmado pela ciência.
Somos um emaranhado de átomos, que em determinado momento se dissiparão e e se transformarão  em outras vidas.  Talvez uma estrela, uma flor, uma gaivota, uma pedra.... depende do nível de evolução que conseguimos alcançar em nosso caminho existencial

quinta-feira, 5 de novembro de 2015


Gênesis é o primeiro livro da Bíblia e nele estão contidos os registros sobre a criação do mundo na visão judaico- cristã, assim como os primeiros passos da humanidade na Terra.

No relato das  Escrituras, foi Deus que ao verbalizar seu pensamento, deu início a tudo, antes sem forma e vazio.
Foi preciso a atuação de uma força divina para colocar ordem no caos. E Disse Deus: Haja luz e houve luz.
Nos primeiros dias da criação, vemos Deus organizando o mundo físico, e no sexto dia faz sua obra mais perfeita: O Homem.
Para os cristãos ,está claro que tudo o que a Bíblia descreve é absolutamente real e verdadeiro; E  vão além , como o próprio texto bíblico ensina: E viu Deus que tudo que havia criado era bom.

A filosofia grega nos tempos de Aristóteles também partilhava  dessa idéia de perfeição do kosmos ,  embora sua idéia de Criador fosse totalmente diversa da judaico cristã. Mas Aristóteles acreditava num cosmos  organizado, como se tudo encaixasse dentro de um plano , e tudo  tinha um fim, um objetivo.
E por séculos, os filósofos também  acreditando em Deus pensavam, que a órbita das estrelas, o mundo como um todo fosse organizado por um grande Arquiteto, um relojoeiro que havia feito o mundo de forma perfeita .
Mas  certezas foram caindo pouco a pouco. Primeiramente a idéia de que a Terra era o centro do Universo ruiu quando Copérnico provou que era a Terra que girava em torno do sol sendo apenas  ela mais um planeta.
Depois disso veio Darwin e  comprovou através da Evolução que á vida é produto de uma série de fatores , de variáveis ,de mutações, e que a seleção natural era o grande motor das espécies.
Finalmente Freud reposicionou  o homem não como a coroa da criação, mas produto da cultura e  possuidor de instintos e desejos que precisavam ser reprimidos para o bem da civilização.

A filosofia de Kant ensina que não há certezas,  tudo depende da subjetividade, de como vemos o mundo.
Enfim, parece que tudo ruiu. Apesar de sabermos que a Vida como a conhecemos é produto de  uma série de interações e medidas corretas, que se não existissem não haveria condições de sobrevivência no Planeta, ao mesmo  tempo também percebemos que a criação tem muita aleatoriedade, que a Natureza  muitas vezes é conflitante. Seria ela, imperfeita?

Esse é o tema do livro do físico brasileiro Marcelo Glaiser. O título criação imperfeita sugere que vivemos num mundo de imperfeições, e que talvez  contrário ao que muitos imaginam essas imperfeições seriam a maneira de Deus assinar a sua obra perfeita. Contraditório. Sim,mas a vida é cheia de contradições!

domingo, 1 de novembro de 2015

TECNOLOGIA COM CIDADANIA



Vivemos uma intensa experiência tecnológica, e o mundo atual mudou profundamente em relação ao tempo de nossos pais. Naquela época  talvez a uns 100 anos , nem  televisão ainda  tínhamos.
Mas  certamente usava-se mais  capacidades do que na atualidade. Havia mais  leitura  usava-se mais o cérebro para resolver problemas,pois não contávamos com a calculadora e o computador, e a memória era mais utilizada para gravar e recordar fatos, pois não possuíamos agendas eletrônicas
Seriamos loucos se deixássemos de valorizar a comodidade e as capacidades que a tecnologia nos deu. Temos celulares que oferecem praticidade, utensílios domésticos que melhoram nossa experiência no lar. Na medicina quantas vidas são salvas devido ao avanço das técnicas laboratoriais e cirúrgicas.?
No entanto, há um lado perverso da tecnologia: Ela aumenta  a passividade em algumas pessoas, especialmente em  jovens. Estes, já não se sentem com vontade de ler livros, exercer atividades que aumentem sua capacidade cerebral, (como pensamento critico por exemplo,) mas vivem conectados em um mundo letárgico, que é claro tem suas exceções.
A primavera árabe foi um movimento que  demonstra como a tecnologia pode ser usado a serviço da cidadania  Teve  origem na Turquia em 2011. Nele , jovens  conectados ao Face book e ao Twitter deram início a uma revolução que derrubou muitos líderes políticos em diversos países árabes.
 Exceções a parte, nossos jovens  se transformaram  viciados em Internet e deixado para trás a capacidade de agentes criativos. UM agente criativo é alguém capaz de criar através de suas atitudes, alguém proativo que conhece seus limites e sabe superá-los que pratica suas capacidades físicas e cognitivas através de um estar no mundo real e participar ativamente dele.

Creio que a esperança de todos nós é que a tecnologia continue avançando e produzindo bons frutos , mas que seus efeitos colaterais,como a passividade, a alienação e a falta de atitude de algumas parcelas da população, enfeitiçadas por tudo que ela pode oferecer, venham a ser diminuídos para que num futuro mais próximo tenhamos uma sociedade mais antenada , com participação social e política  consciente e  consiga exercer de forma equilibrada sua cidadania.

sábado, 31 de outubro de 2015

PENSAMENTO MATEMÁTICO

Pitágoras foi um dos mais importantes filósofos pré socráticos. Desenvolveu uma filosofia onde,  explicava  que a essência do Universo eram os números. É muito conhecido entre nós o Teorema de Pitágoras com várias aplicações em nosso dia a dia. Platão também acreditava que a matemática era a linguagem do Universo.
Para infelicidade dos mais antigos, ao qual me incluo, a disciplina de Matemática era muito árida, com fórmulas, conceitos, e sem aplicação concreta para a vida. Por isso, podemos afirmar que uma grande parte da população não gosta da disciplina, ou tem muita dificuldade de colocar em prática seus princípios. Há um livro ,Na escola zero na vida dez Autor: CARRAHER, TEREZINHA NUNESAutor: CARRAHER, AVID WILLIAMAutor: SCHLIEMANN, ANALUCIA  onde os autores analisam a vida de muitos jovens, alguns feirantes que se utilizam da matemática em vários níveis para sua sobrevivência e demonstram o quanto essa disciplina esteve distante das pessoas.
Isso tem mudado nos últimos anos, e a escola tem procurado produzir um conhecimento matemático ligado as questões da realidade, e até mesmo o ENEM que é a porta de entrada para as Universidades públicas, adota em suas avaliações conceitos matemáticos ligados a existência , a fatos corriqueiros, valorizando o processo e não apenas os resultados.
Poderíamos até extrapolar esses conceitos matemáticos, num pensar matemático no agir, utilizando-se de estratégias da disciplina para tomar decisões pessoais que influenciem os resultados que obtemos em nossas vidas. Como exemplo, a probabilidade pode ser usado na tomada de decisões, assim como a análise combinatória. Tudo depende de como compreendemos e aplicamos o conceito.
Precisamos de pessoas que façam a transposição desses conhecimentos científicos, para a linguagem popular a fim de que possamos superar o senso comum e a simples opinião.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

OUTRAS OPÇÔES

Num hospício,o diretor resolveu fazer um teste para ver qual dos internos tinham condições de receber alta. " Vocês estão vendo aqui uma piscina . Do lado, há um copo, uma colher e um balde. Como vocês a esvaziariam? 

O que você acha que eles responderam? Qual seria sua resposta?
Com certeza , muitos de nós responderíamos : Com o balde!!! Mas a melhor opção teria sido simplesmente deixar á agua escoar pelo ralo. Pelo jeito, muito de nós estaríamos com uma vaga garantida no hospício.

Essa pequena história serve para ilustrar situações corriqueiras de nosso dia a dia, onde muitas vezes tomamos decisões baseadas em poucas opções, porque não queremos pensar muito, ou simplesmente optamos pelo senso comum, ou seguir a maioria.
Estatísticas também demonstram que na hora de cobrar um pênalti a melhor opção é bater no meio do gol, mas a grande maioria dos jogadores, chuta ou para a direita ou para a esquerda. Fazem isso, dizem as estatísticas porque é mais confortável errar de acordo com o senso comum , do que arriscar um pensamento autônomo e assumir a responsabilidade total pelo erro.
Os discursos que vemos em palestras de motivação, em pregações religiosas, em livros de autoajuda é que precisamos sair de nossa zona de conforto, que é preciso ser ousado e desafiar limites. Mas se alguém resolve levar essa ideia realmente a sério e coloca algo em prática é criticada e muitas vezes isolada. O discurso bonito serve apenas pára mascarar uma cultura que não convive bem com o erro, com o diferente e sempre opta pelo mais simples, usual e conhecido.
Depende de cada um de nós, se acostumar com o usual, com as respostas prontas, com as receitas que deram certo, ou de fato desafiar o senso comum e seguir na contramão. As vezes é dolorido, difícil, mas é o melhor que poderíamos fazer por nós e quem sabe pela sociedade em que vivemos!!!
  

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

A VIDA BOA

Deixa a vida me levar, vida leva eu... È o refrão de uma das músicas mais conhecidas de Zeca Pagodinho e nos dá a sensação de que o bom da vida é viver sem preocupações, ao sabor dos acontecimentos, pois a Vida é sem dúvida muito maior do que nossas preocupações e por si só tem a sabedoria de milhões de anos para nos levar ao destino que termos.
Mas nem todos compartilham dessa visão de mundo. Algumas pessoas acreditam ser importante planejar  detalhadamente, inclusive tendo outros planos, além do principal, caso esse venha a falhar.
Também vivemos a época dos prazeres, da instantaneidade, de viver a vida intensamente.
Para filósofos como Sócrates e Platão, a filosofia clássica, as coisas eram mais profundas, pois para se viver com qualidade, para termos uma vida profunda e frutífera eras preciso que essa vida fosse examinada, ou seja, seria necessário refletir sobre o sentido da mesma.
Por exemplo para Sócrates eu não poderia simplesmente falar que alguém era meu amigo, sem conhecer e refletir profundamente sobre o conceito amizade. E também não poderia saber o que era ser justo ou ter amor, sem fazer um exercício de reflexão  sobre as essências desses conceitos.
O que seria então ter uma vida boa na atualidade?
Acredito que como ensinava a filosofia clássica é preciso aprofundar conceitos, superar o senso comum que nos dá receitas prontas do que é viver. 
Também é preciso fugir dos livros de autoajuda, pois embora em muitos deles existam bons conselhos, que podem até surtir efeito benéfico , a longo prazo nenhum deles seria capaz de dar respostas as grandes questões da vida moderna, pois vivemos um mundo de alta complexidade, onde é preciso a cada instante remodelar estratégias, criar outras alternativas para vencer os obstáculos.
Precisamos assim, ter fé na vida, refletir sobre os valores, ter flexibilidade , saber inovar e sempre criar novas estratégias para enfrentar os desafios que a vida nos impõem!!! 

terça-feira, 30 de junho de 2015

CADA UM CRIA SUA RECEITA



Há muitos sistemas éticos, e isso não vem de alguns anos atrás, mas é uma constante , desde que o ser humano iniciou sua jornada por esse Planeta.
Sabemos através dos livros que na Antiguidade, não havia um sistema ético, escrito, porque não havia escrita, vivia-se na Pré História, tomando como base a escrita como aquilo que irá inaugurar a história 
humana Mas nem por isso havia o caos, porque na verdade os costumes, crenças, valores e leis eram passados de pessoa por pessoa através da linguagem oral, o chamado direito consuetudinário.
Por ele, a maioria das pessoas procurava-se adequar ao convívio , mas sabemos pela história , que no início havia muitos crimes por vingança e que em muitos casos famílias foram dizimadas por conta disso.
Os gregos nos trouxeram ideias interessantes a respeito de ética. Talvez uma das mais importantes tenha sido a [ética das virtudes de Aristóteles. postulava o filósofo que a ética devia visar a felicidade, o bem viver e que as virtudes poderiam ser desenvolvidas pela prática. Além disso, para se alcançar verdadeiramente a felicidade através das virtudes era necessário se proceder de maneira prudente, sempre buscando a justa medida, o equilíbrio . Também é bom lembrar que ética para os gregos não era uma busca individual mas do coletivo.
Depois do período de Aristóteles tivemos o estoicismo com sua ética de seguir a Natureza, o epicurismo com a ideia dos prazeres e da vida simples e finalmente alcançamos a ética cristã. Nela vemos o homem envolvido por um sentimento de adoração, e as virtudes eram desenvolvidas exclusivamente para a glória de Deus.. É importante frisar que o Cristianismo trouxe a noção de igualdade, conceito ausente na maioria das ideias éticas entre os gregos e os antigos. A ética cristã modelou todo o mundo daquela época e ainda hoje é muito presente em vários países, muito embora com a pós modernidade os conceitos cristãos se enfraqueceram bastante.
Tantos sistemas éticos presentes na sociedade nos levam a refletir que o ser humano sempre buscou modelos de comportamento para que pudessem ser seguido pelos membros da sociedade. Isso é muito importante, pois dá um sentido de organização e evita o caos e a barbárie. 
Por outro lado, temos que concordar com o fato de que sistemas éticos dependem das condições locais, da cultura de cada povo, portanto devem ser flexíveis, o que termina por não acontecer em muitos lugares, transformando-se em mais do que uma simples receita de vida.
Acontece que a vida é muito dinâmica, o mundo mudou muito com a tecnologia, principalmente com a Internet, e hoje somos bombardeados por um infinito número de ideias, comportamentos, hábitos, maneiras de ser, de pensar e de viver a vida. Isso causa um certa confusão nas pessoas. Qual a melhor ética?
Acredito que há valores que são universais, como respeito, amor, generosidade, compaixão, cuidado, amizade, perdão..... eles cabem em qualquer receita de vida . Mas também é importante perceber que todos nós somos capazes de criar nossos próprios comportamentos e valores, adequados a situações e tempos em que vivemos. O que não podemos é ficarmos engessados dentro de comportamentos e ideias que não condizem com o momento que estamos.
Habermas, filósofo alemão, um dos expoentes da Escola de Frankfurt fala da ética do discurso, da comunicabilidade. Nela, todos tem o direito de opinar, de falar, de colocar seus olhares ..... Talvez seja esse o caminho, a busca do diálogo entre todos os membros da sociedade para criar consensos e a partir dai alcançar resultados melhores para todos!!!

A VIDA COMO ELA É






Epitáfio é sem dúvida uma das mais belas canções da música popular Brasileira,levando nos ao enlevo e reflexão. Enlevo por ter uma bela melodia, que encanta , e não apenas isso, mas através da estrutura de sua poesia nos leva a uma reflexão profunda da vida. 
E essa reflexão levou a me lembrar de algumas ideias de um homem chamado Martin Heidgger, filósofo alemão, conhecido pela complexidade de sua filosofia. Aliás, para ser sincero, sempre tive dificuldade em estudar suas ideias, pois de fato , é uma linguagem difícil, e é preciso bastante atenção e reflexão para entender seus principais postulados.
A ideia central dessa filosofia repousa no Ser. O esquecimento do Ser propriamente dizendo. Heidgger sugere que nossa sociedade é mediada por uma metafísica da subjetividade que colocou o homem como sujeito e todo o resto como coisas. Além disso a ciência, a tecnologia e o humanismo tendem a aprofundar ainda mais a alienação humana. Estamos fora do curso diz o filósofo. Ao tornar o homem como sujeito e centro do Universo o humanismo permitiu que esse homem manipulasse a Natureza, as coisas em geral e o próprio homem visando seus próprios interesses,que na maioria das vezes são egoístas e visam o poder. Com essa posição o homem busca alcançar a verdade manipulando os objetos, o ente, e segundo o filósofo o homem jamais alcançará o Ser através disso. É bom deixar claro que o Ser proposto aqui por Heidgger não se refere a Deus, mas aquilo que é de mais humano em nós, aquilo que faz a reflexão que pergunta, que propõem. 
Estaríamos então perdidos? Não, existe uma saída segundo o filósofo e ela passa pela fenomenologia. Mas o que significa essa palavra tão estranha? Em ternos simples significa ver a vida como ela é. Deixar a vida entrar pelos nossos olhos, ouvidos, sentidos e percepção, sem colocar juízos , sem rotular ou oferecer explicações. Simplesmente deixar fluir. Imagine-se ao entardecer diante de um lindo por do sol. Ao invés de ficar conceituando de belo, de colorido, de tentar exprimir essa beleza com as palavras que você já conhece, deixe esse por do sol, penetrar dentro de você, sem conceitos, sem explicações, simplesmente permita ele ser. Heidgger propunha também a poesia como forma de ultrapassar nossa alienação, pois a poesia nos permite  criar e recriar o mundo.
Enfim, como nos diz a bela música dos Titãs precisamos aceitar a vida como ela é, sem adicionar conceitos e explicações, simplesmente aceitar e viver o que vier!!!

sábado, 27 de junho de 2015

O SOL NASCE PARA TODOS


Há muitos anos, um comercial afirmava que as melhores coisas do mundo são de graça. É claro que a intenção da propaganda era afirmar algum produto ou marca, mas se analisarmos com profundidade a questão,teremos que concordar que de fato  muitas experiências da vida não custam nada ou custam muito pouco.
Alguns recursos naturais como o ar que respiramos, a sombra das árvores, a beleza de um pôr do sol, a chuva que abençoa nossas vidas , são todos eles dádivas que nosso bom Criador nos concedeu.
Ao mesmo tempo, podemos afirmar que o sol, nosso astro maior, não escolhe o dia e nem a hora, e muito menos pessoas para aquecer com seus raios. Todos os dias, ele aparece no horizonte com a missão de iluminar o Planeta e  gerar Vida a todos. 
Até mesmo nosso Mestre Jesus cita esse evento ao afirmar que "O SOL nasce para justos e injustos"
Eu entendo essa frase como uma afirmação de que as oportunidades, assim como os reveses, são iguais para todos e que na Natureza existe uma tendência para a igualdade , embora saibamos que há uma intensa competição entre os vários ecossistemas por alimento e sobrevivência.
Já em nossa sociedade, as origens das desigualdades são antigas. Acredito que, mesmo na época das primeiras comunidades humanas, sempre existiram privilégios para alguns, em detrimento de outros.
No entanto, essas desigualdades foram se aprofundando e hoje vivemos em um Planeta onde as minorias sofrem profundos reveses em função das poucas oportunidades que possuem para expressão de seus desejos e direitos. 
Assim foi com o movimento feminista, com o apartheid na África do Sul e com o movimento dos LGBTTS, entre tantos outros.
Temos visto no caso dos LGBTTS um recrudescimento de situações envolvendo preconceito e discriminação . Os cristãos e outros grupos contrários a visão de mundo dos LGBTTS radicalizam o discurso e as vezes as ações, tentando de alguma forma preservar a família tradicional, os costumes , enfim os valores cristãos.
Igualmente alguns LGBTTS também radicalizam, não compreendendo que muitos cristãos tem uma visão de mundo cristalizada, produto de ensinamentos insuficientes sobre a realidade da vida e do mundo.
O que cada grupo precisa fazer é ampliar seus horizontes, criar um espaço interno de compreensão, onde cada indivíduo procure se colocar no lugar do outro para procurar vislumbrar situações em que pelo menos haja uma convivência mais possível, visto que de fato, dentro da ideologia de cada segmento seria praticamente impossível uma convivência harmoniosa.
Afinal como diz a Bíblia,o sol nasce para todos e nasceu também para os LGBTTS que com certeza se afirmarão como grupo organizado e com direitos adquiridos através da luta  e que farão parte das leis de cada País!!!

domingo, 7 de junho de 2015

O QUE É A VERDADE?









Uma das frases mais citadas na Bíblia é aquela  que está no Evangelho de João Cap 14.verso 6 " Eu sou o caminho A Verdade e a Vida" A grande maioria dos cristãos sempre a cita em relação a pergunta : O que é a verdade? Para eles não há dúvidas , pois a verdade é Cristo.
No entanto, mais adiante veremos esta mesma pergunta sendo feita por Pilatos, governador da Judeia a um Jesus Cristo preso e humilhado: O que é a Verdade? Cristo, infelizmente neste momento preferiu ficar em silêncio. E por quê? Há muitas conjecturas a respeito do silêncio de Cristo, alguns vendo nele a certeza de que a Verdade não deve ser revelada a todos, e que aquele não era o momento de Pilatos  conhecê-la.
De qualquer maneira a pergunta ainda ressoa em nossos tempos, e milhões de pessoas ainda a buscam e muito poucos a encontram, e quando a encontram parece-me mais se tratar de uma situação pessoal do que propriamente um principio absoluto. 
A etimologia de Verdade é Véritas em latim, significando verdade, realidade, aquilo que é certo e Aletheia em grego, como aquilo que é descoberto, revelado. Também podemos  falar sobre o conceito de Verdade do Iluminismo  que tem a ver com a objetividade dos fatos, que está ligado a experiência empírica.Verdade para os iluministas era o que poderia ser provado, experimentado.
Mas então podemos dizer que existem verdades absolutas? Acredito que sim, dentro de alguns contextos. Posso afirmar que o corpo físico vai envelhecer e morrer, que a água molha, que o fogo queima, que a Terra é ovoide, que o céu é azul, que o DNA é a receita de cada ser humano, que o quadrado tem 4 lados.... Todas essas são verdades absolutas. Em qualquer lugar do mundo sabemos que isso é fato. 
Não podemos dizer o mesmo em relação a crenças religiosas. Deus é uma ideia absoluta? Não, pois há muitas pessoas no mundo que não acreditam em Deus. Deus é uma verdade para muitas crenças, mas então seria uma verdade subjetiva a cada fiel.
A partir dessa compreensão as verdades subjetivas estão relacionadas com a perspectiva de cada pessoa, seus pontos de vista, suas ideologias, a maneira como percebe e vivencia o mundo.
Gerar essa compreensão nas pessoas é um desafio válido, pois com certeza suavizaria muitos conflitos religiosos, étnicos e transformaria a Verdade em algo mais funcional, que fosse importante para determinado ciclo ou tempo histórico!

sábado, 30 de maio de 2015

ESSA TAL LIBERDADE






Cada um define liberdade a sua maneira. Alguns compreendem que ser livre é  poder fazer o que se quer, assumir todos os seus desejos viver de  forma hedonista. Outros , pensam que existe diferença entre liberdade e libertinagem e que é preciso ser responsável em nossas escolhas.
Mas as coisas se complicam ainda mais: Seremos de fato livres? Sartre diz que sim,e que inclusive somos condenados a essa liberdade pelo fato de que ao nascer o homem não tem essência alguma, mas se faz em sua existência no mundo. Já outros autores como Espinosa entendem que não somos livres, que somos condicionados por uma série de causas e efeitos, que tornam a liberdade uma quimera.
É claro que o assunto é complexo, existindo um número muito grande de interpretações e na minha visão entendo que precisamos buscar um equilíbrio, um meio termo nessas questões.
Somos livres, mas não em um sentido literal, mas de acordo com as condições que temos nesse mundo, de acordo com o contexto em que vivemos e com as limitações cognitivas que temos. Nesse sentido,há pessoas mais livres do que outras economicamente, culturalmente, espiritualmente.
Então preciso compreender até onde posso ser livre, e atuar no sentido de promover essa liberdade no contexto em que vivo, a fim de usufruir da melhor maneira possível do prazer que ela pode me dar
Ser livre no meu entendimento . é  estar dentro de uma situação qualquer e poder escolher a melhor alternativa, não pelo que os outros estão fazendo, não apenas pelo meu primeiro impulso, não apenas porque a principio parece a melhor escolha, mas antes pelo fato de eu, dentro de minhas limitações, ter compreendido o que aquilo me trará de positivo.
Ser livre é poder dizer não a desejos , escolher entre aquilo que se quer e aquilo que se necessita, é esperar a hora e momentos certos para agir é compreender que a liberdade exige maturidade e somente alguém que já viveu as experiências de forma mais profunda pode realmente ter uma liberdade de qualidade.

sábado, 23 de maio de 2015

ÁRVORE OU FLORESTA.....










Já escrevi em posts anteriores, sobre a facilidade que muitas pessoas tem, de fazer análises das situações em que vivemos. No futebol, todos são técnicos da seleção, cada um pensa que pode dar opiniões e que essas opiniões são certas. Outros , no trabalho, imaginam ter a receita ideal para fazer com que tudo funcione da melhor maneira possível. Em casa, os salvadores da Pátria tem a solução para as crises familiares. Na Igreja , alguns líderes acreditam que a receita de sucesso para um , serve para todos.
É claro que sempre há muito boa vontade em todos esses comportamentos , e isso é positivo, mas não suficiente, afinal de boas intenções, o inferno está cheio.
Temos um modelo de pensamento, que sempre parte de uma causa e linearmente alcança um efeito, e essa maneira de pensar está presente em nossa cultura ocidental de forma muito poderosa. 
No entanto , existem situações em que este pensamento, ou esse modelo de enxergar o mundo não funciona tão bem assim. 
Para situações mais simples,  tudo se resume a causas e efeitos, num esquema linear. Mas existem situações complexas onde ocorrem diversas variáveis que terminam por tornar inviável uma visão linear.
Como analisar o clima, as populações, a Bolsa de Valores? O comportamento desses sistemas , demonstra que há muitas causas operando dentro da situação e então precisamos de outras ferramentas mentais para dar conta do problema.
Temos que desenvolver uma visão totalizante, perceber o texto dentro do contexto, abrir e ampliar nossas mentes para o fato de que o mundo é formado por uma teia de relações que estão se retroalimentando constantemente.
É desenvolver o olhar para perceber a árvore, mas também perceber que um conjunto de árvores forma uma floresta, e que árvore e floresta estão todos dentro de um sistema muito maior que se chama Universo!!!

segunda-feira, 18 de maio de 2015

A CULPA NÃO É DAS ESTRELAS


A existência precede a essência é sem dúvida a frase que mais define a filosofia existencialista proposta por Jean Paul Sartre. A partir dessa ideia, podemos pensar que viemos a esse mundo sem nenhuma "natureza humana"despojados de qualquer base para que possamos sobreviver. Portanto somos um vir a ser. um  projeto inacabado,um lançar-se e fazer-se no mundo
O peso dessa afirmação é tremendo, pois coloca em nós toda a responsabilidade por nossas escolhas e ações. O mesmo Sartre dirá mais tarde: O homem é condenado a liberdade.
É claro que está é apenas uma, dentre centenas de visões de mundo que temos  a nossa disposição e que portanto norteará todo um sistema ético , que com certeza será muito diferente de outros paradigmas.
Por isso é que não posso afirmar nada, em função de que,  desde o início da história humana, o homem tem forjado ideias e conceitos e vive por eles. No entanto, cada cultura tem uma maneira de perceber o mundo, a vida em sociedade, á ética, e não podemos falar em uma ética universal, mas em muitas éticas, até ao ponto de se dizer que cada indivíduo deveria criar sua própria ética, ao invés de copiar modelos prontos.
Infelizmente não é o que temos presenciado em nosso mundo, pois a maioria das pessoas são limitadas cognitivamente, devido a maneira como são educadas dentro da sociedade, e portanto só conseguem  se adaptar a modelos prontos, e que de preferência,  transfiram responsabilidades a outras pessoas, ou a um Deus,  ao Estado, ou um grande Líder. Sempre queremos encontrar culpados pelas mazelas que vivemos.
Há poucos dias assisti um filme interessantíssimo: A culpa é das estrelas. O título é sugestivo, pois os dois protagonistas da trama são adolescentes que estão com câncer no auge de sua existência e que sabem, irão morrer logo. E então de quem seria a culpa? Dos astros? Shakespeare em um de seus escritos assim se expressa: "Brutus a culpa não é das estrelas mas de nós que consentimos em ser inferiores"
Certo, que há muitos mistérios... Por que crianças morrem tão cedo vítimas de doenças como o câncer? Por que há tanto sofrimento , principalmente em criaturas inocentes? Há muitas coisas para as quais não temos respostas, mas com certeza a maioria de nossos problemas foram criados pela maneira como gerenciamos nossas vidas, tomamos nossas escolhas e pensamos e agimos. O ser humano precisa crescer , precisa tomar em suas mãos a responsabilidade pelos seus caminhos e compreender que para cada escolha existe uma consequência e que precisa ser aceita seja ela boa ou má!!!

domingo, 26 de abril de 2015

TORNA TE O QUE TU ÉS

O método socrático tinha por objetivo, retirar de dentro da pessoa, um conhecimento que ela já tinha. O pressuposto dessa ideia era de que todos nós já nascemos prontos, mas no decorrer da vida nos esquecemos disto e portanto Sócrates com seu método traria de volta, ou restauraria, nosso verdadeiro conhecimento.
Há diversas teorias que pensam a mente humana de várias maneiras. Uma delas era a tábula rasa que era defendida por um filósofo chamado John Locke que acreditava ser a mente um simples depósito de ideias, ou seja um espaço vazio, onde as pessoas que detinham o conhecimento simplesmente encheriam , dentro do processo de aprendizado. Já os inatistas, onde podemos incluir Platão, acreditavam que a mente já vinha com ideias, com saberes embutidos em seu interior, por isto era importante a prática do diálogo, do esclarecimento.
De certa forma essa discussão ainda continua hoje, com as várias teorias pedagógicas, mas não me estenderei nesse assunto agora.
Eu enxergo o ser humano como dotado de uma grande sabedoria e inteligência, que traz sim, dentro de si muitos tesouros que precisam ser descobertos. Infelizmente nossa educação atual não favorece muito a descoberta desses tesouros, preferindo embutir em nossas crianças receitas prontas, logicamente vindo de um sistema e uma elite que querem preservar o status quo.
Não posso prever nosso futuro, afinal não tenho esse dom, mas antevejo uma sociedade extremamente excludente que visa um pensamento único, que tem o discurso do multiculturalismo, das diferenças, mas que opera nas pessoas o consumismo, que induz ao comodismo e a satisfação efêmera, uma barganha onde o indivíduo em troca de tecnologias modernas, suspende seu senso crítico suas aspirações mais profundas
Existem resistências, mas infelizmente há muita divisão e dubiedades que  nos impedem de ver um objetivo comum!!!

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

MISSÃO COLETIVA



Esta noite tive um daqueles sonhos que  nos deixam reflexivos. Estava andando de madrugadae por uma rua,quando algumas pessoas começaram a correr, e outras se jogavam no chão, como se estivesse ocorrendo um tiroteio.  Lancei me ao chão. Depois, levantei-me e comecei a correr, e outras pessoas também corriam. Recordo que me escondi, mas uma viatura da polícia me encontrou. Parece que haviam pego alguns rapazes com drogas. Expliquei ao policial que eu não tinha droga alguma , mas que corri porque imaginei que estávamos em meio a um tiroteio. O policial me levou a algum lugar e começou o interrogatório. Me lembro claramente das minhas palavras: " Vocês precisam entender, que o ser humano nasce com 100% de potência , mas não existe estrutura que possa desenvolver essas capacidades. Por isto elas serão concluídas, quando nascerem seus filhos e netos" Normalmente, eu não me lembro do que falo em meus sonhos, mas estas palavras ficaram muito claras dentro de minha mente.

Fiquei a refletir, concatenar pensamentos, fazer relações....... Será que temos uma missão coletiva neste Planeta? as pessoas estão tão acostumadas a este individualismo massacrante difundido pelo sistema capitalista e consumista, que para nós tudo tem que passar pelo indivíduo, afinal somos únicos... essa é a frase mágica! Não estaríamos todos, interligados por um fio invisível cujo ponto mais visível é a nossa família, mas que engloba a todos os seres? Talvez eu tenha um aspecto, uma particularidade de uma grande missão em mãos... teríamos uma missão individual, claro, mas a grande missão não seria coletiva?
Não estaríamos todos nós em uma grande corrida de revezamento onde chegado até um determinado ponto, temos que passar o bastão para o próximo e assim por diante?
Até onde eu posso ir? Até onde vão os limites de meus sonhos?