segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

O DEVER DE SER FELIZ?


Temos urgência em ser felizes, em sair bem "na foto", em sempre termos estampado no rosto um sorriso largo, a convicção que temos o dever de ser positivos e ter uma palavra amiga.
É claro que tudo isso é muito bom, são atitudes que tornam nossa vida, aparentemente mais suportável, mas ao mesmo tempo denunciam um ideal de felicidade embutido em nós pela sociedade, que não leva em conta outras formas do ser. 
Vivemos hoje um hedonismo, não aquele do filósofo grego Epicuro, que enfatizava o prazer como fundamental, um prazer vinculado a simplicidade de vida, a ter amigos  e sermos donos de nós mesmos. mas antes queremos um prazer a qualquer custo, efêmero superficial.
A Natureza é cíclica com 4 estações definidas. O dia nasce e se põem e a noite igualmente  se pronúncia em sua beleza.
Ninguém tem a obrigação de estar sempre feliz, de ser sempre a solução. Há momentos em que somos a solução, em que temos a positividade em nossas ações e criamos belas coisas. Mas também há momentos em que nosso interior está "nublado" e precisamos parar de querer que estas nuvens não apareçam, de mostrarmos todos os dias uma  aparente felicidade, como se nada nos abatesse.
Ser problema as vezes é importante, porque os problemas, apesar dessa visão de que é algo que precisa ser evitado, são uma mola do progresso. Sem problemas para resolver, o mundo estaria ainda na Idade da Pedra, não teria desenvolvido a alta tecnologia atual.
A arte belíssima de Van Gogh surgiu muitas vezes de seus momentos de depressão e letargia, assim como tantas obras primas que hoje podemos visualizar.
Mas a ideia atual é rejeitar o feio, o depressivo, o problema, e idealizar a beleza,a positividade e a solução. Castrar a vida de suas polaridades, amar apenas o que nos convêm.
Nietzsche filósofo alemão contestava muito desses pressupostos Esse ideal de que viveremos o melhor em outra vida, e para isso negamos essa aqui era para ele próprio do niilismo.
Abraçar a existência, aceitar tudo o que vier, acreditar que ainda assim vale a pena estar vivo.
É só assim que experimentaremos a verdadeira essência da Vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário