domingo, 14 de setembro de 2014

AZUL DA COR DO MAR


Desde que o homem iniciou sua jornada por este Planeta , muitos conflitos ocorreram. Seja por territórios ou comida, naqueles tempos das cavernas, seja pelo dinheiro e poder, nos tempos atuais, o certo é que vivemos quase sempre em eternos conflitos.
Talvez uma das maiores guerras ocorridas tenha sido a Segunda Grande Guerra Mundial. O blog da Revista Superinteressante elege os doze conflitos que mais mataram pessoas no mundo e esta Guerra matou, segundo o blog, de 40 a 70 milhões de pessoas, com um pequeno detalhe: Desse montante, 62% eram civis, ou seja, não tinham nada a ver com o conflito.
 Dentre esse grupos podemos citar os ciganos, os homossexuais, os judeus ,as Testemunhas de Jeová entre outras etnias. 
No caso dos judeus , houve uma tentativa de extinção completa da etnia judaica, onde mais de 6 milhões  foram exterminados. Em um primeiro momento foram colocados em guetos, depois presos e finalmente eliminados nas câmaras de gás.
Um desses judeus chamava-se Viktor Frankl ,um médico psiquiatra  que viveu os horrores dos campos de concentração.
 Enviado para Auschwitz juntamente com a esposa e a mãe de 65 anos,  presencia horrores como a morte da mãe nas câmeras de gás, enquanto sua esposa é transferida para outro campo.
Ali, naquele lugar de horrores, o médico vai fazendo algumas distinções, sobre aqueles que conseguem permanecer vivos. Infere que somente  pessoas que tinham um forte sentido de dever, uma missão, uma esperança  conseguiam sobreviver, enquanto outros milhares que se abatiam pelo momento pereciam.
 Frankl  coloca dentro de si que precisa sair para encontrar sua esposa, para reconstruir sua vida. É esse sentido, essa esperança que mantêm o médico vivo.
Terminada a guerra , descobre que sua mulher havia morrido. Vencendo o desespero, casa-se novamente e começa a clinicar. Cria então a logoterapia que é a teoria sobre o sentido da vida, 
Na verdade, segundo a tese, além das doenças somáticas e mentais, havia doenças espirituais que irrompiam no individuo pela perda de sentido, de prazer na existência. Ao invés de ficar buscando no passado, como fazia a Psicanálise, as causas para os males humanos, Viktor Frankl posicionava o homem em seu presente e o lançava a busca de seu sentido de vida, de sua missão.
Nos tempos atuais de pós modernismo, onde os valores se relativizaram, mundo em que, segundo as palavras do filósofo Zigymunt Bauman, até o amor ficou líquido, no sentido de que perdeu sua essência, é imprescindível que o ser humano se lance em uma jornada interior de autoconhecimento. As grandes narrativas como cristianismo, socialismo,capitalismo e tantas outras utopias, não conseguem mais explicar e tornar esse Planeta mais humano. 
Tim Maia cantor brasileiro escreveu uma bela canção que se intitulava " Azul da cor do mar". Nela, a exemplo do psiquiatra austríaco, nos convida a encontrar um sentido para a existência "A ... se o mundo inteiro me pudesse ouvir, tenho muito prá contar, dizer do que aprendi. Que na vida a gente tem que entender, que um nasce prá sofrer, enquanto outro ri. Mas na vida a gente tem que procurar, pelo menos vir e achar , razão para viver. Ter no mundo algum motivo prá sonhar, ter um sonho todo azul, azul da cor do mar"
Assim, que realmente ao conviver com tantos males, com tanto desespero e falta de sentido, busquemos uma Missão para existir!!! 


Nenhum comentário:

Postar um comentário